Namorar?

Tem coisas que são difíceis de ensinar ou opinar né...

Namoro é uma delas...

Acredito que separar a emoção e a razão é um dos exercícios mais complicados para o ser humano.

Por que digo isso? Já ouviu dizer que a paixão é cega? E é exatamente assim que eu a vejo.

Estava lendo alguns blogs e achei algumas dicas interessantes. Porém deixo claro aqui que, se já estiver cego, não fará diferença.

O que você precisava fazer é friamente analisar item por item e ter coragem de tomar uma decisão ou assumir as consequências. Aprendi ainda novo que brincar com os sentimentos das pessoas tem um preço muito alto, porque nunca sabemos o que o outro sente de verdade e o mais interessante é que podemos estar do outro lado, ou seja, alguém brincar com os nossos sentimentos.

Bom é ser o mais verdadeiro possível, se quer beleza, se não quer a fila anda...

Uma dica muito importante para quem pensar em constituir uma família, casar. Nunca case pensando “se não der certo, eu separo”. A ruptura é dolorida. Existe um termo bíblico que diz, que ao se casarem tornam-se em uma única carne, concordo plenamente, é muita intimidade, muito envolvimento e muita cumplicidade, pelo menos deveria ser.

Tenho atendido muitos casais, mulheres e homens machucados por causa da separação. Então a dica é seguir estes passos e outros que provavelmente deva ter e se perceber que existe a possibilidade de um futuro interessante ao lado da pessoa envolvida, invista, mas invista mesmo!! Não fique poupando, guardando sentimentos. Se entregue, vai em frente, ame, deixe as pessoas dizerem que você ama demais... afinal o que vale mesmo é ser feliz e fazer o outro feliz.

Essas dicas valem para quem quer namorar, quem namora e quem quer casar...

Controle mais a razão do que os sentimentos
As maiores causas de separação e divórcios hoje são: incompatibilidade de gênero, vida financeira e sexo. Veja bem com quem você está casando. Não veja só o exterior, conheça e avalie bem o interior com a sua razão. Procure belezas que não passam. Olhos verdes, ruivas, morenos, musculosos, cabelo liso, seios siliconados, barriguinha magra, branco, “negão”, lábios carnudos, e blá, blá… Não sou hipócrita para afirmar “não procure beleza”, até porque acho minha esposa linda demais, mas no fim das contas isso vale pouco. “Idolatre” mais a personalidade do que a aparência. O legal do amor é amar a pessoa inteira, não somente a casca.

Repare na maneira como ela/ele trata os pais
Aqui está algo que não falha. Analise muito bem as palavras que ela/ele usa para tratá-los. Será provavelmente a maneira como essa pessoa irá tratar você. Quem honra os pais também honra o cônjuge. Um mau filho não será um bom marido. E uma má filha também não será uma boa esposa.

Ouça seus pais
Escute-os. A maioria dos casais que se unem com a desaprovação dos pais não vai adiante com o relacionamento. Procure também a opinião de pessoas que você respeita, seus líderes, livros sobre o assunto e amigos mais experientes. Não seja levado pela síndrome adolescente do “eu já sei de tudo”.

Descubra os valores de vida dessa pessoa
Ela certamente tem convicções firmes sobre verdade, família, caráter, honestidade, sonhos, trabalho, carreira, bondade, respeito. Você sabe quais são? Isso deve ser analisado antes e não depois do casamento. Se a pessoa que você quer namorar deseja levar você logo para cama, certamente não gosta de você. A verdade é que ela/ele quer apenas aproveitar e usar você, depois jogar fora. Respeito é fundamental. Conheça bem os seus valores.

Procure alguém que tenha fé, espiritualidade.
A fé e a espiritualidade são essenciais na vida, uma versão que admiro muito sobre a fé é:  “a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem”.  Em geral, quem tem fé tende a ser mais otimista e persistente com os desafios do dia a dia. "A experiência religiosa, na maioria das vezes, pressupõe a concentração e a busca do equilíbrio a partir da conexão com alguma força maior em que se acredita, que pode ser feita, por exemplo, a partir da oração", esclarece Jorge Claudio Ribeiro, filósofo e professor da PUC-SP. O equilíbrio no relacionamento é importantíssimo.

Não viva procurando a pessoa perfeita
A “pessoa certa” é um mito, não se desespere se você ainda não encontrou alguém assim. Você não vai encontrar mesmo, não existe pessoa perfeita! Não existe “alma gêmea”, não existe princesa ou príncipe encantado. Não ande em busca da pessoa certa. Faça diferente: torne-se, prepare-se para ser a pessoa certa. O segredo é cultivar a si mesmo, como diz o poeta gaúcho Mário Quintana: “O segredo é não correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você”. Isso vale tanto para homens quanto para mulheres, mas que os homens não se acomodem mais do que já estão, querendo que as mulheres venham até eles. Já temos Homers Simpsons demais por aí.

Procure alguém que o ajude a ser uma pessoa melhor e não “mais feliz”
O casamento existe para somarmos na vida um do outro. Procure alguém que te torne uma pessoa melhor no caráter e te leve a sonhar e realizá-los. Reflita se ela te torna mais “feliz” momentaneamente, ou se consegue te fazer feliz mesmo estando longe. Se ela te aproxima da sua família e de seus amigos ou te afasta dos mesmos.

Procure alguém que tenha objetivos para casamento
A maioria das pessoas hoje quer namorar para passar tempo e aproveitar o que as outras tem de bom: boca, corpo, coisas e sexo. Procure alguém para compartilhar a sua vida, coisas boas e ruins e não apenas o prazer R$ 1,99 de beijar, dar uns “amassos” e fazer sexo fora do casamento. Isso, no casamento, é cem mil vezes mais sensacional. Dou minha palavra.

Procure alguém que seja belo(a) no conjunto todo
Para encontrarmos uma pessoa de top precisamos ter um conceito total, pleno e integral de beleza. Procure alguém que seja belo em seu jeito de ser, personalidade, temperamento, fé, amor, palavras, carinho, disposição, serviço, atitudes, conhecimento, caráter, sonhos, amizade, família, profissão, entre outras coisas. Beleza ultrapassa curvas e traços corporais passageiros. Beleza é o que somos e seremos para sempre, não apenas o corpinho de 20 anos.

Pense bem... Os nossos sentimentos nos enganam muito e, pior, podem machucar bastante. Se você já está namorando alguém e depois de tudo que leu entrou numa crise, ou algum ponto está obscuro, interessante é ler o texto com seu namorado(a) e ter uma D.R. e afinar os instrumentos (pensamentos).

 

Comentários