Crise Dos 07 Anos, Ela Existe?

Crise no dicionário significa: Momento perigoso ou difícil; período de desordem. Situação conflituosa; tensão. Os sinônimos são: apuro, dificuldade, ataque, acesso, conflito, carência, queda.

Se pararmos para pensar vivemos em crise, temos crise em vários momentos durante o relacionamento. Porque a crise é um momento de desordem, um momento difícil. Relacionar ou conviver é um ato de escolher alguém diferente de mim, para viver as mesmas coisas que eu. Imagina a confusão?

Se você pesquisar de onde surgiu essa conversa, verás que o fundamento é fraco. Você, com certeza, já deve ter visto a cena icônica de Marilyn Monroe se divertindo a bordo de um lindo vestido cor de marfim enquanto a saída de ar do metrô insiste em "levantá-lo" --tudo isso diante de um embasbacado Richard Sherman (Tom Ewell). A sequência do clássico "O pecado mora ao lado" (1955) é a personificação cinematográfica da famosa crise dos 7 anos. No filme, a mulher de Richard está viajando. Ele, então, alterna as fantasias com a vizinha loira e sexy com a leitura de "A Coceira do Sétimo Ano" (tradução do nome em inglês da produção), que discorre sobre a tendência masculina à traição após os 7 anos de casamento.

Atualmente essa crise tem acontecido dos dois lados. Homens e Mulheres com tendência a infidelidade. 

O que acontece, é que a rotina, a monotonia e a convivência podem fazer com que a relação seja abalada, mas isso pode acontecer em mais ou menos tempo de relacionamento. Não podemos deixar de considerar que, como existe uma crença sobre essa fase, muitos casais acabam enraizando essa informação, fazendo com que uma briga se transforme em uma crise. A maioria dos relacionamentos passa por crises, independentemente do tempo de relação. O problema é que quando ela surge, há casais que podem encará-la como algo comum e não fazerem nada a respeito, correndo o risco de piorar a situação.

A relação a “crise dos 7 anos” pode ser positiva, assim como outra crise. Sempre que elas aparecerem trate-as como um momento de reflexão, um aviso para o casal atentar e não negligenciar um ao outro. Pense que é uma oportunidade para melhorar os aspectos que não funcionam e fortalecer o relacionamento. Comecem a repensar nas ideias iniciais do casamento e, com isso, construam ou revivam os sonhos e alguns planos que o tempo escondeu e juntos trabalhem para a relação mudar.

Se vocês conseguirem passar por essas crises unidos, de preferência, sem feridas, com certeza isso fortalecerá cada vez mais a relação e a tendência é que manterão a relação por mais tempo. Aproveitem esses momentos para um autoanálise e percebam o que a causou e comecem agir de uma forma preventiva para que esse não seja o motivo de uma próxima crise.

A crise dos 7 anos é mais uma das muitas que poderão acontecer, não crie fantasias com essa especifica. Nós alimentamos nossos pesadelos e eles podem ficar maiores que nossas realidades.

Ainda tem muito o que se viver… outros momentos dificeis virão. Por isso somos dois! Há um ditado de Salomão que eu gosto muito: “Melhor é serem dois do que um. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?”

Vou deixar algumas dicas de como vencer as crises:

01 – Conversem: Fale de seus sentimentos, sonhos, projetos, objetivos. Fale também dos medos, receios. Precisamos nos conhecer. Quando somos sinceros um com o outro tudo fica mais claro e fácil de resolver. Inclusive essa é uma dica para quem não entrou no casamento ainda. Quanto mais se conhecerem mais fácil fica de escolher.

02 – Peça perdão – O ato de pedir perdão nos liberta de diversos pesadelos. Não só pedir, como perdoar também. Muitas das vezes precisamos perdoar pessoas que nunca nos pediram perdão. Quem não consegue perdoar vive numa prisão de angústia. “Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra” – Shakespeare.

03 – Reconheça seus erros – Geralmente temos facilidade de apontar os erros do outro e esquecemos que também temos nossas falhas. Pare, olhe para si e veja como pode ser melhor.

04 – Autoestima – O outro pode ser parte da minha felicidade, mas não pode ser totalmente, confuso? Eu explico. Muitas pessoas entram no relacionamento sem serem felizes com elas mesmas. Daí, jogam nos ombros do outro o dever de fazê-la feliz. Isso é um peso enorme. O ideal é que sejamos satisfeito conosco mesmos. Ter amigos, ter hobbies. Faça uma lista de coisas que gosta de fazer e faça. Deixe que seu cônjuge também faça isso. Crie planos individuais e em conjunto.

05 – Descubra a forma de amor – Você sabe como se sente amado (a)? E seu cônjuge, qual a linguagem de amor dele (a)? Isso tem um peso enorme. Muitas vezes acreditamos que estamos fazendo a coisa certa. Porém em muitos casos, o outro não consegue perceber que está sendo amado, porque a forma de receber amor não corresponde com a linguagem dele. Por isso eu sempre indico a leitura do lilvro, “As 5 linguagens do Amor”. 

06 - Foque nas coisas boas: Crises podem se tornar um círculo vicioso em que só vemos o aspecto negativo. Deixe de lado os julgamentos e mantenha o foco no que no que você sempre gostou no seu parceiro (as razões pelas quais você se apaixonou). Às vezes, há aspectos mais surpreendentes que os defeitos. Você vai ficar feliz em achar isso.

07 – Trabalhem – Se querem superar a crise dos 7 anos devem trabalhar intensamente e constantemente para reinventar a paixão e fortalecer os laços de relacionamento. É necessário criar momentos de aproximação com o parceiro, seja na questão sexual ou recordando os  sentimentos especiais que levaram você a se apaixonar.

Ou seja, a relação precisa ser fortalecida porque, como foi dito acima, outras crises devem acontecer e caso os dois estejam estremecidos, o casamento não irá sobreviver.

Infelizmente nossa geração aprendeu com o avanço da tecnologia a descartar em vez de recuperar. Não trate seu cônjuge como um objeto. Cultive seu relacionamento. Lute por ele. Ame. Esforce.

 

O que achou desse texto? Deixe seu comentário ou entre em contato conosco para maiores esclarecimentos.

Desejo sucesso!!

Comentários