3 Formas Simples De Resolver Conflitos

Quem nunca teve conflito no relacionamento que atire a primeira pedra. Todos os relacionamentos têm conflitos. Sejam eles na hora de escolher um local para o passeio, seja onde investir o dinheiro, onde colocar os sapatos, a famosa "toalha" ou até qual o próximo investimento. Conflitos de ideias e de costumes sempre acontece, porque viemos de ambientes, cultura e famílias diferentes. O importante nesta hora é não perder o controle, ter calma, sentar, relaxar e conversar.

Cada casal tem sua maneira ou pelo menos buscam uma maneira de resolverem esses conflitos.

Neste artigo quero dar três formas simples de resolver conflitos e ter um relacionamento mais saudável, são formas básicas, porém tenho percebido que muitos casais não tem conseguido nem pensar nestas três formas básicas. Então vamos lá. 

A primeira forma é “buscar o meio termo”

Como seria isso? Digamos que o marido escolha “A” como sua opção e por sua vez a esposa escolha “B” como sua opção. Encontra-se o meio termo ao concordar em fazer uma parte do que cada um desejava, enquanto cada um se sacrifica um pouco.

Vamos exemplificar para ficar mais compreensivo. Festas de natal e ano novo são ótimos exemplos: o marido quer passar o feriado na casa da mãe porque estará presente um tio que virá de outra cidade. Ao mesmo tempo a família da esposa também fará uma reunião de fim de ano porque uma prima mudará para o exterior e esse pode ser seu último final de ano em família. Sendo assim, ambos precisarão encontrar o “meio termo” e tentar resolver o impasse. A dica é concordarem em fazer uma parte do que cada um desejava, enquanto cada um se sacrifica um pouco. E assim ambos recebem parte do que desejava contato com seus pais, tios e prima. Assim podendo resolver o conflito que ora se instalara.

A outra forma é “abrir mão”

 

Ou seja, depois de conversarem e ouvirem as ideias e sentimentos um do outro, um dos dois decide que nessa ocasião é melhor fazer o que o outro tem em mente. Trata-se de um sacrifício total de sua ideia original, escolhendo fazer o que o cônjuge deseja, com uma atitude positiva. Você está escolhendo fazer o que ele deseja como ato de amor, porque se importa e vê o valor disso pra ele ou para ela. Às vezes a decisão de concordar como a ideia da outra pessoa envolve grande sacrifício. Porém o amor sempre implica alguma renúncia.

A terceira forma seria “deixar para depois”

O casal não entra em acordo, não são capazes de concordar completamente com a ideia e não encontram um meio termo. Então podem concordar que, por enquanto, discordam sobre isso! Podem voltar ao assunto de novo em uma semana ou um mês, procurando uma solução. E nesse meio termo continuarem seu relacionamento, sem raiva ou rancor. Esse fato não pode ser um fator de ruptura no casamento. Não entrarem em consenso neste momento, deve ser perfeitamente compreendido, pois neste momento não acharam uma solução aceitável para ambos. Com passar dos dias ou meses, poderão voltar ao assunto e achar uma nova resposta ou não. Em algumas áreas da vida, “deixar para depois” ode ser uma solução permanente, especialmente naquelas em que não há resposta “certa” ou “errada”, como por exemplo, o modo de apertar o tubo de pasta de dente.

O interessante do relacionamento é acharem juntos, uma forma de resolverem os conflitos. O segredo é conversarem, ouvirem um ao outro, de uma forma amigável. Quando aprendemos a aceitar as ideias um do outro e a procurar soluções, podemos processar os conflitos normais em uma relação matrimonial e aprender a trabalhar como parceiros.

Cada casal pode também criar sua própria forma de resolver conflitos, repito, o dialogo é a melhor solução. Lembrando que sempre deve ter um rodizio de quem abre mão.

Comentários